16 de Outubro – Hebreus 12-13 e Provérbios 22-24 【Plano de Leitura Doutrina Cristã】

Plano de Leitura Bíblica Anual Doutrina Cristã, 16 de outubro, Hebreus 12-13 e Provérbios 22-24.

Você está acessando o Plano de Leitura Bíblica Anual Doutrina Cristã que propõe a leitura diária do Antigo e o Novo Testamento, meditando em dois períodos ou, se preferir, em apenas um período de meia hora por dia.

A leitura no Novo Testamento não segue sempre a ordem bíblica dos livros, mas foi reorganizada para se facilitar a assimilação da doutrina cristã.

Neste Plano de Leitura Bíblica Anual Doutrina Cristã, os textos de 16 de outubro são Hb 12-13 e Pv 22-24.

Hebreus 12

1 Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta,
2 olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.
3 Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma.
4 Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue
5 e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado;
6 porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe.
7 É para disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige?
8 Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos.
9 Além disso, tínhamos os nossos pais segundo a carne, que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos de estar em muito maior submissão ao Pai espiritual e, então, viveremos?
10 Pois eles nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia; Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade.
11 Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça.
12 Por isso, restabelecei as mãos descaídas e os joelhos trôpegos;
13 e fazei caminhos retos para os pés, para que não se extravie o que é manco; antes, seja curado.
14 Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,
15 atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados;
16 nem haja algum impuro ou profano, como foi Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu direito de primogenitura.
17 Pois sabeis também que, posteriormente, querendo herdar a bênção, foi rejeitado, pois não achou lugar de arrependimento, embora, com lágrimas, o tivesse buscado.
18 Ora, não tendes chegado ao fogo palpável e ardente, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade,
19 e ao clangor da trombeta, e ao som de palavras tais, que quantos o ouviram suplicaram que não se lhes falasse mais,
20 pois já não suportavam o que lhes era ordenado: Até um animal, se tocar o monte, será apedrejado.
21 Na verdade, de tal modo era horrível o espetáculo, que Moisés disse: Sinto-me aterrado e trêmulo!
22 Mas tendes chegado ao monte Sião e à cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembléia
23 e igreja dos primogênitos arrolados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados,
24 e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel.
25 Tende cuidado, não recuseis ao que fala. Pois, se não escaparam aqueles que recusaram ouvir quem, divinamente, os advertia sobre a terra, muito menos nós, os que nos desviamos daquele que dos céus nos adverte,
26 aquele, cuja voz abalou, então, a terra; agora, porém, ele promete, dizendo: Ainda uma vez por todas, farei abalar não só a terra, mas também o céu.
27 Ora, esta palavra: Ainda uma vez por todas significa a remoção dessas coisas abaladas, como tinham sido feitas, para que as coisas que não são abaladas permaneçam.
28 Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor;
29 porque o nosso Deus é fogo consumidor.

Hebreus 13

1 Seja constante o amor fraternal.
2 Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem o saber acolheram anjos.
3 Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados.
4 Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros.
5 Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.
6 Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?
7 Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram.
8 Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.
9 Não vos deixeis envolver por doutrinas várias e estranhas, porquanto o que vale é estar o coração confirmado com graça e não com alimentos, pois nunca tiveram proveito os que com isto se preocuparam.
10 Possuímos um altar do qual não têm direito de comer os que ministram no tabernáculo.
11 Pois aqueles animais cujo sangue é trazido para dentro do Santo dos Santos, pelo sumo sacerdote, como oblação pelo pecado, têm o corpo queimado fora do acampamento.
12 Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta.
13 Saiamos, pois, a ele, fora do arraial, levando o seu vitupério.
14 Na verdade, não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir.
15 Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome.
16 Não negligencieis, igualmente, a prática do bem e a mútua cooperação; pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz.
17 Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.
18 Orai por nós, pois estamos persuadidos de termos boa consciência, desejando em todas as coisas viver condignamente.
19 Rogo-vos, com muito empenho, que assim façais, a fim de que eu vos seja restituído mais depressa.
20 Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança,
21 vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém!
22 Rogo-vos ainda, irmãos, que suporteis a presente palavra de exortação; tanto mais quanto vos escrevi resumidamente.
23 Notifico-vos que o irmão Timóteo foi posto em liberdade; com ele, caso venha logo, vos verei.
24 Saudai todos os vossos guias, bem como todos os santos. Os da Itália vos saúdam.
25 A graça seja com todos vós.

Provérbios 22

1 Mais vale o bom nome do que as muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a prata e o ouro.
2 O rico e o pobre se encontram; a um e a outro faz o SENHOR.
3 O prudente vê o mal e esconde-se; mas os simples passam adiante e sofrem a pena.
4 O galardão da humildade e o temor do SENHOR são riquezas, e honra, e vida.
5 Espinhos e laços há no caminho do perverso; o que guarda a sua alma retira-se para longe deles.
6 Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.
7 O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta.
8 O que semeia a injustiça segará males; e a vara da sua indignação falhará.
9 O generoso será abençoado, porque dá do seu pão ao pobre.
10 Lança fora o escarnecedor, e com ele se irá a contenda; cessarão as demandas e a ignomínia.
11 O que ama a pureza do coração e é grácil no falar terá por amigo o rei.
12 Os olhos do SENHOR conservam aquele que tem conhecimento, mas as palavras do iníquo ele transtornará.
13 Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas.
14 Cova profunda é a boca da mulher estranha; aquele contra quem o SENHOR se irar cairá nela.
15 A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela.
16 O que oprime ao pobre para enriquecer a si ou o que dá ao rico certamente empobrecerá.
17 Inclina o ouvido, e ouve as palavras dos sábios, e aplica o coração ao meu conhecimento.
18 Porque é coisa agradável os guardares no teu coração e os aplicares todos aos teus lábios.
19 Para que a tua confiança esteja no SENHOR, quero dar-te hoje a instrução, a ti mesmo.
20 Porventura, não te escrevi excelentes coisas acerca de conselhos e conhecimentos,
21 para mostrar-te a certeza das palavras da verdade, a fim de que possas responder claramente aos que te enviarem?
22 Não roubes ao pobre, porque é pobre, nem oprimas em juízo ao aflito,
23 porque o SENHOR defenderá a causa deles e tirará a vida aos que os despojam.
24 Não te associes com o iracundo, nem andes com o homem colérico,
25 para que não aprendas as suas veredas e, assim, enlaces a tua alma.
26 Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas,
27 pois, se não tens com que pagar, por que arriscas perder a cama de debaixo de ti?
28 Não removas os marcos antigos que puseram teus pais.
29 Vês a um homem perito na sua obra? Perante reis será posto; não entre a plebe.

Provérbios 23

1 Quando te assentares a comer com um governador, atenta bem para aquele que está diante de ti;
2 mete uma faca à tua garganta, se és homem glutão.
3 Não cobices os seus delicados manjares, porque são comidas enganadoras.
4 Não te fatigues para seres rico; não apliques nisso a tua inteligência.
5 Porventura, fitarás os olhos naquilo que não é nada? Pois, certamente, a riqueza fará para si asas, como a águia que voa pelos céus.
6 Não comas o pão do invejoso, nem cobices os seus delicados manjares.
7 Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo.
8 Vomitarás o bocado que comeste e perderás as tuas suaves palavras.
9 Não fales aos ouvidos do insensato, porque desprezará a sabedoria das tuas palavras.
10 Não removas os marcos antigos, nem entres nos campos dos órfãos,
11 porque o seu Vingador é forte e lhes pleiteará a causa contra ti.
12 Aplica o coração ao ensino e os ouvidos às palavras do conhecimento.
13 Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá.
14 Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno.
15 Filho meu, se o teu coração for sábio, alegrar-se-á também o meu;
16 exultará o meu íntimo, quando os teus lábios falarem coisas retas.
17 Não tenha o teu coração inveja dos pecadores; antes, no temor do SENHOR perseverarás todo dia.
18 Porque deveras haverá bom futuro; não será frustrada a tua esperança.
19 Ouve, filho meu, e sê sábio; guia retamente no caminho o teu coração.
20 Não estejas entre os bebedores de vinho nem entre os comilões de carne.
21 Porque o beberrão e o comilão caem em pobreza; e a sonolência vestirá de trapos o homem.
22 Ouve a teu pai, que te gerou, e não desprezes a tua mãe, quando vier a envelhecer.
23 Compra a verdade e não a vendas; compra a sabedoria, a instrução e o entendimento.
24 Grandemente se regozijará o pai do justo, e quem gerar a um sábio nele se alegrará.
25 Alegrem-se teu pai e tua mãe, e regozije-se a que te deu à luz.
26 Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos.
27 Pois cova profunda é a prostituta, poço estreito, a alheia.
28 Ela, como salteador, se põe a espreitar e multiplica entre os homens os infiéis.
29 Para quem são os ais? Para quem, os pesares? Para quem, as rixas? Para quem, as queixas? Para quem, as feridas sem causa? E para quem, os olhos vermelhos?
30 Para os que se demoram em beber vinho, para os que andam buscando bebida misturada.
31 Não olhes para o vinho, quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente.
32 Pois ao cabo morderá como a cobra e picará como o basilisco.
33 Os teus olhos verão coisas esquisitas, e o teu coração falará perversidades.
34 Serás como o que se deita no meio do mar e como o que se deita no alto do mastro
35 e dirás: Espancaram-me, e não me doeu; bateram-me, e não o senti; quando despertarei? Então, tornarei a beber.

Provérbios 24

1 Não tenhas inveja dos homens malignos, nem queiras estar com eles,
2 porque o seu coração maquina violência, e os seus lábios falam para o mal.
3 Com a sabedoria edifica-se a casa, e com a inteligência ela se firma;
4 pelo conhecimento se encherão as câmaras de toda sorte de bens, preciosos e deleitáveis.
5 Mais poder tem o sábio do que o forte, e o homem de conhecimento, mais do que o robusto.
6 Com medidas de prudência farás a guerra; na multidão de conselheiros está a vitória.
7 A sabedoria é alta demais para o insensato; no juízo, a sua boca não terá palavra.
8 Ao que cuida em fazer o mal, mestre de intrigas lhe chamarão.
9 Os desígnios do insensato são pecado, e o escarnecedor é abominável aos homens.
10 Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena.
11 Livra os que estão sendo levados para a morte e salva os que cambaleiam indo para serem mortos.
12 Se disseres: Não o soubemos, não o perceberá aquele que pesa os corações? Não o saberá aquele que atenta para a tua alma? E não pagará ele ao homem segundo as suas obras?
13 Filho meu, saboreia o mel, porque é saudável, e o favo, porque é doce ao teu paladar.
14 Então, sabe que assim é a sabedoria para a tua alma; se a achares, haverá bom futuro, e não será frustrada a tua esperança.
15 Não te ponhas de emboscada, ó perverso, contra a habitação do justo, nem assoles o lugar do seu repouso,
16 porque sete vezes cairá o justo e se levantará; mas os perversos são derribados pela calamidade.
17 Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar;
18 para que o SENHOR não veja isso, e lhe desagrade, e desvie dele a sua ira.
19 Não te aflijas por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos perversos,
20 porque o maligno não terá bom futuro, e a lâmpada dos perversos se apagará.
21 Teme ao SENHOR, filho meu, e ao rei e não te associes com os revoltosos.
22 Porque de repente levantará a sua perdição, e a ruína que virá daqueles dois, quem a conhecerá?
23 São também estes provérbios dos sábios. Parcialidade no julgar não é bom.
24 O que disser ao perverso: Tu és justo; pelo povo será maldito e detestado pelas nações.
25 Mas os que o repreenderem se acharão bem, e sobre eles virão grandes bênçãos.
26 Como beijo nos lábios, é a resposta com palavras retas.
27 Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa.
28 Não sejas testemunha sem causa contra o teu próximo, nem o enganes com os teus lábios.
29 Não digas: Como ele me fez a mim, assim lhe farei a ele; pagarei a cada um segundo a sua obra.
30 Passei pelo campo do preguiçoso e junto à vinha do homem falto de entendimento;
31 eis que tudo estava cheio de espinhos, a sua superfície, coberta de urtigas, e o seu muro de pedra, em ruínas.
32 Tendo-o visto, considerei; vi e recebi a instrução.
33 Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso,
34 assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado.

Deus falou com você na sua leitura da Bíblia? Algum versículo te chamou mais a atenção? Ficou com dúvida? Comente sua leitura bíblica do dia logo abaixo.

Comente sua leitura bíblica do dia